<$BlogRSDUrl$>

30/01/2005

Homem primata


O mercado chega aos macacos. E o que eles querem comprar? Pornografia.

Link do Marginal Revolution.
Mercado 1 X 0 Fórum Social Mundial

Fui ao FSM 2005. Peguei a bicicleta e me mandei para lá munido com uma câmera fotográfica e o meu espírito de porco. Após uma profunda pesquisa de 30 minutos, alguns fatos notórios:

- Um cartaz do PSTU com "Fora Alca" (isso eu já sabia) e um "Fora Mercosul" (Uau! Pegaram pesado).

- Todos os patrocinadores do Fórum são empresas estatais, além do governo estadual e municipal.

- Facílimo encontrar Coca-cola. Até tomei uma (R$2,00)! Ou seja, a tal proibição não funcionou. (Parabéns para os participantes que se mostraram mais tolerantes e sensatos do que os organizadores).

- Parei um pouco para ouvir um debate sobre controle de natalidade. Quem falava era um lider sindical: presidente da associação dos auditores fiscais de MG (!!!) . Êta categoria explorada, sô....

No mais, confesso que me senti bem no lugar. Tirei fotos, o ambiente era pacífico e até agora não tive nenhuma erupção cutânea ou outra reação alérgica. Só não tive paciência de ouvir os debates. Depois de velho a gente já conhece os argumentos.

28/01/2005

Notas Finais

As notas finais de Economia Regional e Desenvolvimento Econômico.
Boas férias a todos!
(Continuem visitando o blog. Eu continuarei postando e tão logo seja decidida a data da matrícula, vocês serão aqui avisados.)

27/01/2005

Subdesenvolver Pelotas

Bom, ainda não tive acesso ao "Desenvolver Pelotas", mas sigo assustado. Pelotas não é a primeira e nem a última cidade do mundo que busca nos incentivos fiscais a solução para os seus problemas. Assim, já dá para saber qual é o impacto econômico dos incentivos. A pesquisa utilizando modelos econométricos e estudos de caso não mostra evidência que tais políticas funcionem.
Os riscos são dois:

- O efeito deadweight (peso-morto): pode ser que o investimento fosse ocorrer de qualquer forma. O incentivo torna-se, portanto, apenas a apropriação privada de recursos públicos.

- O efeito displacement (deslocamento): os ditos "novos" empregos podem surgir às custas dos "velhos" empregos. Ou seja, a empresas beneficiadas podem apenas tirar os empregos da antigas, amortizando o impacto líquido dos incentivos;

Vale lembrar que para a prefeitura para manter os incentivos, terão que impor custos adicionais ao restante da população e para as empresas. E, por fim, para que os incentivos tenham alguma chance de funcionar teremos que acreditar que a comissão que decidirá sobre os incentivos será isenta e capaz. Será?

Quando eu puser as mão no projeto, me comprometo a escrever algo para o Diário Popular em contraponto.
Arroz brasileiro X Arroz uruguaio

Nesta quinta os produtores estarão em grande mobilização na capital, durante o Fórum Social.
Existe uma grande mobilização dos produtores de arroz da zona sul, e do Estado, para que o preço da saca de arroz se eleve. Também estão reivindicando contra a entrada de arroz uruguaio, pois os insumos utilizados na sua produção são mais baratos do que no Brasil e, conseqüentemente, seu preço é inferior ao do arroz brasileiro.
Eu quero arroz barato! Que venha o arroz uruguaio e eles que plantem qualquer outra coisa!

26/01/2005

O que fazer nas férias?

Não fui convidado para Davos e não quero bater palma para o Hugo Chavez no Fórum Social Mundial. O jeito, então, é acompanhar a volta ao mundo do Freire.

Leitura de férias

A Revista Digital é uma publicação bem interessante do pessoal da Pólo-RS. Tem muita coisa de Administração, mas tem também economia e discussão sobre o desenvolvimento regional no RS.
(Eu a lia com freqüência quando o meu colega Erik Camarano trabalhava por lá. Ele era um muito,mas muito, inteligente mesmo e também boa praça. De um momento para outro, porém, ele largou o doutorado em Economia na UFRGS para viver, segundo a lenda, em uma comunidade alternativa na Noruega. Mas isso é uma outra história...)
Assombro

Estou assustado com o tal "Desenvolver Pelotas". Pensaram em dar até 100% de isenção do consumo de água para a empresas! Essa história vai acabar mal...

Ecologia X Energia

A geração de energia é fundamental para a vida de todos nós e, para o desenvolvimento do país, certo?
1 Bilhão de reais é muita grana, certo?
Pois é, foram investidos 1 bilhão de reais na construção de uma usina hidrelétrica em Minas Gerais (se não for em Minas me desculpem) e a mesma está quase pronta. Terá capacidade de alimentar uma cidade de 2 milhões de habitantes. Mas existe um problema para que a obra seja concluída: uma floresta de araucárias deveria ser inundada e os ambientalistas não aceitam de jeito nenhum. A Empresa responsável pela obra propôs plantar as benditas araucárias em um outro lugar mas não houve acordo. Tudo bem que antes de começar a obra deveria ser providenciada uma licença ambiental para que não houvesse confusão, mas o que é mais importante? Araucárias ou energia? Quem é o culpado? A Empresa que não previu que a floresta seria inundada (ou previu mas ignorou temendo que a obra nem tivesse começado) ou os ambientalistas que são inflexíveis quanto a possibilidade de plantar as araucárias em outro lugar? E mais, como fica o grande investimento realizado nesta obra?

24/01/2005

Curso

Taí uma disciplina que eu cursaria com prazer.

Econometria

O Gujarati é um livro ótimo. Mas comprei o Stock e Watson e achei muito bacana mesmo! Ele escolhe quatro questões empíricas que acompanham todo o livro : a) tamanhos ótimos de turmas escolares; b) elasticidade da demanda por cigarros; c) discriminação racial no mercado de crédito; d) previsão de inflação.
(Na verdade, como comprei o livro com verba de pesquisa da Fapergs, terei que doá-lo em breve para a UFPel. Espero que vocês façam bom proveito!)

22/01/2005

O Fórum Social e o diabinho da COCA-COLA

Durante a realização do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, só serão comercializados refrigerantes e cervejas nacionais. Nada de COCA-COLA, por exemplo. Nem mesmo aqueles pobres ambulantes que tem licença da Prefeitura para vender bebidas ficaram livres. Eles serão procurados pela organização para que vendam apenas produtos nacionais ao invés dos tradicionais produtos das empresas multinacionais. A idéia da organização do evento é “criar, na orla do Guaíba, uma atmosfera imaginária, sem as multinacionais”.
A justificativa é que as multinacionais são culpadas pelos problemas sociais que o mundo atravessa, pois “exploram a mão de obra barata e, com isso exercem um poder paralelo sobre os países pobres”.
Para quem teve esta brilhante idéia, umas aulinhas de Economia Internacional e um pouquinho de Paul Krugman na veia seria a solução.

21/01/2005

Novas notas

As notas atualizadas de Economia Regional e Desenvolvimento Econômico.
Incentivos Fiscais

Ficarei grato se alguém me mandar o texto do Programa Desenvolver Pelotas enviado pela nova prefeitura à Câmara dos Vereadores.
Notas de Economia Regional

Estão disponíveis aqui. Nos casos devidos, as notas já incluem os pontos extras.
Pirataria

A imprensa está inundada de notícias mostrando o prejuízo que a pirataria de CDs e DVDs traz para o Brasil. O curioso é que eu ainda não vi nenhuma análise dos ganhos sociais que isso traz. Pagar R$5,00 por um CD que custaria R$30 gera um excedente do consumidor que tem de ser contabilizado.
Ok, que os músicos têm que ser remunerados, mas me parece que ao invés de lutar contra os camelôs, os empresários deveriam buscar outros caminhos.

É... vou pedir uma verba de pesquisa da Associação Comercial de Ciudad del Este para analisar este mercado.

20/01/2005

Início das Aulas
O início da aulas na Universidade foi adiado para o dia 14 de março.
Ainda não temos o dia certo para o período de matrículas. Fiquem ligados.

Boeing X Airbus

Dessa vez, acho que o pessoal da Airbus acertou lançando o colossal A380. Enquanto isso, a Boeing está para lançar o 7E7, um avião menor mas que poderá levar as pessoas diretamente ao destino.
Por que penso que a Airbus acertou? Cada vez teremos mais velhinhos viajando. E velhinhos se importam menos com a demora em chegar, do que os preços das viagens. Se, de fato, o A380 for mais barato do que os outros aviões, ele será a primeira opção dos idosos.
Ao mesmo tempo, à inovação nos meios de comunicação levará a uma redução relativa (ou será que tb absoluta???) das viagens de negócios. E viajantes de negócio são o principal público visado pela Boeing, justamente porque o valor do tempo é elevadíssimo para eles.
Portanto, creio que a tecnologia e a demografia tendem a favorecer a Airbus. Bem, só daqui a uns 20 anos saberemos se estou certo ...

19/01/2005

Parece piada

Vejam o que eu li sobre o canil municipal de Pelotas no Diário Popular de hoje:

"... explica o veterinário responsável pelo local, Leonardo Raffi, para reduzir os riscos de contágio dos veranistas - principalmente os que vão à praia nos finais de semana, quando o fluxo é maior - os animais estão sendo recolhidos. O trabalho é realizado aos sábados e domingos e são levados ao Canil aqueles que perambulam e que, aparentemente, não têm dono. Eles permanecem até a quinta-feira da semana seguinte e recebem tratamento com carrapaticidas e alimentação.Se até esse dia o proprietário ou alguém interessado em adotar o animal não aparecer, os animais voltam a ser são soltos nas imediações da cidade - uma medida que já recebe críticas da população"

Pronto, esta aí uma função nova do Estado: spa de vira-lata. O au-au chega sarnento e esfomeado e volta para a rua limpinho e de barriga cheia. Tudo com dinheiro público.
Deus do céu...
Tensão

Em dia de reunião do COPOM é bom retomar um dos antigos links deste blog.
Cuidado, prestar atenção demais à conjuntura econômica faz mal ....

Notas de Desenvolvimento Econômico

As notas estão disponíveis aqui. Lembro que as duas provas e o trabalho, a ser apresentado na próxima sexta, terão o mesmo peso e o exame será realizado no dia 28 de Janeiro, às 19:10.

18/01/2005

Impostos

Cl�udio Shikida escreve sobre os aumentos recentes de impostos.

17/01/2005

Imperialismo

Em que lugar você poderia ouvir as respostas para as perguntas abaixo:

* O que determina a obesidade infantil?

* E o desempenho internacional das crianças em testes educacionais?

* Por que celibridades têm condutas anti-sociais?

* A atividade didática melhora a qualidade da pesquisa?

* Orientação sexual influi nos resultados do mercado?

* Gasto militar promove o crescimento econômico?

* Qual o valor de um casamento?

* Adolescentes são sensíveis a variação dos preços dos cigarros?

* muitas, muitas outras....

Para ouvir as respostas você teria que estar em um hotel na Filadélfia entre os dias 7 e 9 de Dezembro do ano passado. Trabalhos que responderam a perguntas tão legais como estas e mais umas trezentas outras foram apresentados no maior encontro de Economia no mundo, o American Economic Association Anual Meeting.

Não deu para ir para os EUA? Nenhum problema, a maior parte dos artigos está disponível para download gratuito aqui.


Picaretagem

Um dos maiores economistas vivos do mundo, Lopes-de-Silanes, foi demitido de Yale. A razão: embolsou 150 mil dólares (!!!) desde 2001 com despesas fajutas de viagens.
Parece até deboche, mas ele tem um trabalho escrito com o Shleifer chamado Theft Technologies. (Talvez não seja coincidência que este também esteja sendo processado. Ele era consultor do governo russo e, ao mesmo tempo, tinha laranjas que investim por lá. Coisa de milhões de dólares. O Shleifer foi professor do Lopes-de-Silanes em Harvard. Pelo visto, ele aprendeu mais do que Economia).
Maiores informações, aqui.

16/01/2005

Lei de Falências

Um dos maiores economistas brasileiros, Aloiso Araújo, comenta a nova Lei de Falências no O Globo (registro gratuito necessário). (A dica foi do Gilson Geraldino)

15/01/2005

Notícias

O site da BBC Brasil é ótimo para quem quer aprender inglês e a seção de economia internacional também é bem interessante. O problema é que, às vezes, aparecem notícias realmente estranhas.

13/01/2005

Um outro mundo é possível

Na Suécia, os sindicatos de trabalhadores são a favor da abertura econômica, não existe salário mínimo, os indicadores sociais são os melhores do mundo e um funcionário público foi demitido porque usou o cartão de crédito para comprar um barra de Toblerone. Leia mais aqui (link em inglês).

12/01/2005

Tenho um exemplar do Rossetti (Introdução à Economia, 19. ed.), novinho em folha, para vender. Interessados em comprá-lo podem entrar em contato comigo pelo e-mail marelar@gmail.com.


Prova transferida

A prova de Economia do Setor Público, que seria realizada hoje, ficou para quinta-feira às 20:30. O motivo é que o ICH estará fechado nesta quarta ( não me perguntem o porque).

11/01/2005

O motivo definitivo para lutar por tarifa zero de importação para microcomputadores
Jogo dos Erros de novo!

Vejam o editorial do Diário Popular de domingo.

10/01/2005

Morreu o Heilbroner

Robert Heilbroner era o autor do livrinho de História do Pensamento Econômico que dava início a coleção Os Economistas da Editora Abril. Na verdade, se tratava do livro Wordly Philosophers, publicado por ele em 1953. O livro foi um sucesso de vendas, vendeu 4 milhões de cópias ; não era grande coisa como HPE, mas era cheio de ótimas fofocas sobre os grandes autores. Diz-se que a obra foi responsával por fazer muita gente se dedicar ao mundo da Economia. Eu só li o livro na metade da graduação e me lembro que era uma das leituras mais leves e divertidas que tive. Recomendo fortemente para as férias.
Heilbroner morreu na quarta-feira passsada, aos 85 anos.
Página no ar

Está em fase de testes, a página ClioEcon-RS sobre História Quantitativa Gaúcha. Quase todos os alunos leitores deste blog colaboraram com a página. (Incluí um agradecimento para vocês logo na página de entrada. Obviamente, esqueci alguém...)

Erros, sugestões e críticas podem ser diretamente comigo, ou com o George Lemos, do 5 semestre, que foi o principal responsável pelos html da vida.
Site legal

De tempos em tempos eu faço esta recomendação: o site Project Syndicate. Lá vocês tem textos em várias línguas (não, não tem Português, mas têm Espanhol e Chinês) de economistas de primeira linha: Brad Delong, Jeffrey Sachs (não confundir com o Ignacy S. !!!), Alberto Alesina, Stiglitz, entre outros, falando sobre o mundo em que vivemos.

Anúncio na testa

Tomara que não vire moda. Mas o infeliz já está com uns R$1000,00 no bolso.
Paz e Mercado

Da coluna do Pedro Dória:

"O diário israelense Ha'aretz começa sua análise da eleição palestina citando a entrevista de um comerciante de Ramallah para uma tevê árabe. Perguntando em quem ia votar, ele responde que 'para o bem de meu negócio, devo votar em Abu Mazen. Mas em nome de minha luta nacional, deveria votar no doutor Barghouti.'"

Isto me faz lembra a idéia, não me lembro de quem (talvez do Vernon Smith, prêmio Nobel de Economia) para a paz no Oriente Médio: distribuir ações cruzadas entre palestinos e israelenses. Ou seja, dê ações de empresa israelenses para os palestinos, e vice-versa. Com isso, criam-se incentivos para que ambos os lados apoiem o progresso dos dois povos e a paz. Não sei se é factível ou se funcionaria, mas tendo a acreditar que o velho tilintar das moedas continua um incentivo mais poderoso do que qualquer discurso pacifista.

Desenvolvimento Regional

No site do Ministério da Integração Nacional, está disponível o documento com a Política Regional de Desenvolvimento Regional. Muitos mapinhas reveladores estão por lá.

07/01/2005

Os Camelôs, isto sim é que é empreendedorismo.

Da coluna do Ancelmo Góis.

"Ontem, Dia de Reis, camelôs do Centro do Rio pegaram carona na crendice popular e vendiam romãs. Cada uma custava R$ 2. É que dizem que dá sorte pôr sementes da fruta na carteira dia 6 de janeiro."

06/01/2005

Congresso

"A Associação Brasileira de Pesquisadores em História Econômica (ABPHE) promoverá em 2005 o VI Congresso Brasileiro de História Econômica e a 7ª Conferência Internacional de História de Empresas. Os eventos serão realizados de 4 a 7 de setembro de 2005, em Conservatória, RJ."

Maiores informações aqui. O prazo para envio dos resumos dos trabalhos é 15 de fevereiro e 31 de março para o envio dos trabalhos completos. Mãos à obra!
Formulário para monografia

A página do Curso está sendo reformulada pelo Prof. Nelson. Ao que parece vai ficar muito boa mesmo. A versão que está no ar é uma mais do que temporária, mas lá vocês poderão achar o formulário que vão fazer monografia no próximo precisam preencher. Após a assinatura do orientador, deverão entregá-lo para a Ângela até o dia 20 de Janeiro.
Zelitolibadores

Você fez a sua parte?

Da coluna do Ancelmo Góis no jornal O Globo:

"Ano passado, os brasileiros entornaram 9,3 bilhões de latas de bebidas (cerveja, principalmente). Um aumento de 5,6% em relação a 2003. "

05/01/2005

Burocracia e Desempenho Econômico

Esta pesquisa sobre burocracia e desempenho econômico no mundo parece ser muito boa. Mas o melhor está na foto no campo superior esquerdo. (A dica foi do Gilson Geraldino, futuro neo-gaúcho, que escreve no blog Politsburger)

04/01/2005

Gmail

Tenho dois convites para o gmail sobrando. Quem quiser é só colocar o e-mail nos cometários deste post.
Êta nois!

Um índice de liberdade econômica. Procurem o brasilzão...
Parabéns para você

O dia do aniversário dos economistas.
Multiplicador de bobagens

Lembram quando eu escrevi que ia aparecer algum economista dizendo que o Tsunami seria bom para os países atingidos? Pois é, um tal de Begstern defende esta bobagem.
(A dica foi do Cláudio Shikida )

03/01/2005

Para aonde vai o dolar?

Não estou falando da taxa de câmbio. Falo do dólar físico, cada nota de papel. Leia
aqui (link móvel). O site do experimento é este.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?